Dissertações em Andamento

  • ARIADNE SILVEIRA TERRA
    Mestrado em Artes Visuais - linha de Educação em Artes e Processos de Formação Estética.
    VISUALIDADES REPRESENTATIVAS: UNINDO EDUCAÇÃO, ESTÉTICA E MEMÓRIA NA ELABORAÇÃO DE NOVAS NARRATIVAS SOBRE MULHERES NEGRAS PELOTENSES
    Palavra(s) chave: Decolonial; Feminismo Negro; Arte Urbana

    Resumo A pesquisa qualitativa de cunho etnografico, propõe uma relações entre as artes visuais e a educação informal, estética, num viés decolonial, acreditando nas possibilidades dessa associação como contribuição significativa para uma reflexão crítica sobre a sociedade pelotense, pois sendo Pelotas considerada a cidade mais negra do estado do Rio Grande do Sul, é importante pensar as marcas que a escravidão deixou na cidade.
    Em andamento - Previsão de conclusão: 2022


  • BERENICE KNUTH BAILFUS
    Mestrado em Artes Visuais - linha de Educação em Artes e Processos de Formação Estética.
    COMPARTILHANDO EXPERIêNCIAS ESTéTICAS, REFORçANDO AFETOS E CONCRETIZANDO APRENDIZAGENS: POTENCIALIDADES DA ARTE/EDUCAçãO AMBIENTAL
    Palavra(s) chave: Artes Visuais; Meio Ambiente; Educação Ambiental

    Resumo A pesquisa aborda em suas primeiras páginas da introdução um pequeno memorial descritivo da autora, nele são pontuadas lembranças referentes ao contato com a natureza, com o manuseio do barro e fabricação de tijolos. Estas memórias prescritas impulsionaram a autora nas suas escolhas até o recente momento. Seu primeiro capítulo se divide em: Brechas pandêmicas que possibilitam reflexões e tentativas de despoluir, habitar e ressurgir da natureza em espaços dominados pelo homem. Aborda também o posicionamento dos artistas frente às florestas e terras brasileiras, em especial a era Nassau, fazendo contraponto contra ponto com artista contemporâneo. Aborda o conceito de déficit de natureza de Richard Louv para refletir sobre os distanciamentos do homem frente ao ambiente natural. E busca apontar possibilidades e caminhos de se viver saudável, considerando as ideias de Guattari e Hundertwasser. No segundo capítulo será feita uma abordagem sobre as atividades do Projeto Mini Jardim, as quais a autora pertence até o recente momento. Serão pontuadas ações referentes a cerâmica e atividades que se voltam para a natureza, dentre elas destaco, exposições de jardins, troca de mudas, oficinas sustentáveis, passeios em meio a natureza, troca de conhecimento sobre plantas e fortalecimentos de vínculos afetivos. Também serão realizadas atividades em espaços de educação infantil da cidade (proposta caso a pandemia permitir), tendo com objetivo atividades que permitam o contato com a natureza, o brincar ao ar livre e a criação a partir de coisas naturais. O terceiro capítulo se debruça sobre o conceito de autopoieses de Humberto Maturana, as quais o indivíduo tem em si a capacidade de autoformar-se e autocriar-se contextualizando é claro com as questões pertinentes da dissertação. Concluindo a pesquisa com uma análise dos resultados.
    Em andamento - Previsão de conclusão: 2021


  • DHARA FERNANDA NUNES CARRARA
    Mestrado em Artes Visuais - linha de Processos de Criação e Poéticas do Cotidiano.
    MEU CORPO, MINHA ARTE: (DES)CONSTRUÇÃO DE IMAGINÁRIOS ATRAVÉS DA POÉTICA
    Palavra(s) chave: Artes Visuais; Pesquisa Artística; Corpo; Vídeo-performance

    Resumo Pesquisa poética no programa de Pós-Graduação Mestrado em Artes Visuais (CA, UFPel), na linha de pesquisa Processos de Criação e Poéticas do Cotidiano, questionando de que maneira a poética auxilia no reconhecimento e aceitação do corpo, bem como seu lugar de fala, a partir da metodologia que envolve a pesquisa teórica, produção poética e exposição final. A partir do momento que se consegue interpretar todo o sistema que configura gênero, padrão de beleza e sexualidade, podemos então nos libertar dessas amarras, aceitando nosso corpo, nossa personalidade, nossa vivência e a partir daí, lutar para que mais mulheres se libertem.
    Em andamento - Previsão de conclusão: 2021


  • GUILHERME SUSIN SIRTOLI
    Mestrado em Artes Visuais - linha de Educação em Artes e Processos de Formação Estética.
    "SOUS LE CIEL DE PELOTAS": DESCONSTRUçõES EDUCATIVAS DE VISUALIDADES AFRANCESADAS NO IMAGINáRIO SOCIAL DA CIDADE
    Palavra(s) chave: Visualidade; Imaginário; Cidade; Pensamento Decolonial

    Resumo O presente projeto pretende investigar o conceito de visualidade (MIRZOEFF, 2011) que subjaz o imaginário social da cidade de Pelotas, partindo de uma perspectiva decolonial. Assim, pretende-se problematizar questões acerca das narrativas hegemônicas que se perpetuaram na formação do imaginário da cidade (PESAVENTO, 2002). O foco da pesquisa é a investigação acerca da narrativa hegemônica da ‘Paris do Sul’, criada e difundida por uma elite social e cultural do século XIX, provocando um suposto ‘afrancesamento’ dessa cidade situada ao sul do Brasil. Essa narrativa perdura até o contemporâneo e produz visualidades - imagens do urbano, influenciando nos modos de disposição da urbe e reverberando nos hábitos sociais, arquitetura, mobiliário e consequentemente na produção artística.
    Em andamento - Previsão de conclusão: 2021



Dissertações Concluídas

  • ÍTALO FRANCO COSTA
    Mestrado em Artes Visuais - linha de Educação em Artes e Processos de Formação Estética.
    NARRATIVAS VISUAIS DE SI: O LIVRO DE ARTISTA COMO MEDIADOR DO IMAGINÁRIO
    Palavra(s) chave: ARTES VISUAIS; LIVRO DE ARTISTA; IMAGINÁRIO; PEDAGOGIA OLHAR SIMBÓLICO; EDUCAÇÃO

    Resumo Esta dissertação partiu de um desejo de continuar com a pesquisa oriunda da monografia defendida em 2018, assim como aprofundar a potência do livro de artista como mediador do imaginário. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, com cunho sócio fenomenológico, norteada pelos princípios de formação experiencial (JOSSO, 2004) e das teorias do Imaginário (DURAND, 2010), na qual o livro de artista está caracterizado como um suporte privilegiado para visibilizar a potência criadora do imaginário através de narrativas verbais e não verbais. O estudo parte do questionamento: Poderia o livro de artista auxiliar na compreensão sobre quem somos e como atuamos coletivamente através de narrativas visuais atreladas às teorias do Imaginário? Dessa forma busca-se investigar a potência narrativa do livro de artista como uma tecnologia do imaginário (SILVA, 2006) através dos dados angariados durante a criação de um curso de formação continuada intitulado “O que é ser professor? Visibilizando o imaginário em livros de artista”. Esta pesquisa possuiu apoio financeiro da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) a qual incentiva a continuidade desta pesquisa.

    APRESENTAÇÃO DA DEFESA FINAL: https://www.youtube.com/watch?v=h8hZM...
    Não foi disponibilizado arquivo para download